sábado, abril 11, 2009

Só pra tirar isso de mim ( to be continued... )

Algo que acabo de começar e nem sei se tem fim!!!! é o esqueleto de Pandora, a ser construído.

M: 
Peço perdão padre, por eu ter pecado.

P: 
Qual foi seu pecado minha criança?

M: 
Eu duvidei. Eu disse que nunca poderia acontecer.

P: 
E aconteceu da maneira mais inesperada, não é?

M:
 Sim padre. Eu estava distraída, não estava preparada. Foi tudo muito rápido e ao mesmo tempo poderia contar os detalhes, sem perder um só ponto ou vírgula do que foi dito.

P: 
Você gostaria de contar como foi?

M: 
Sim padre. É pra isso que eu vim. Eu recebi o melhor dos presentes que um humano poderia receber. Era linda, a caixa. Tinha a cor de todos os entardeceres que eu já vi, os belos e os não tão divinos assim. Era leve, mais leve que o vapor da chaleira de manhã. E o perfume... Não posso descrever. Misterioso e desconhecido. Um cheiro de nada, nada que eu já tenha sentido antes. 

P: 
Sempre te vi carregando isso.

M: 
Não padre. Carregando, não. Guardando, bem guardado. Me foi dito que todos iriam querer ver, tocar, roubar e o pior, abrir. E de nada adiantou. Perdi o controle.

P:  
Você acha que era você quem estava no controle?

M: 
Sim, a caixa foi dada a mim. Estava sob meu controle.

P: 
Estava sob seus cuidados. E você foi descuidada. Não há pecado nisso. 

M:
Houve um tempo que eu achava que poderia ter tudo, a caixa, a calma, o mundo. Mas não se tem tudo, não é.


( terminarei isso quando tiver tempo )

Um comentário:

Claudio disse...

E ai já teve tempo para terminar?


Contador Grátis